O que é a síndrome do ovário policístico?

A síndrome do ovário policístico é caracterizada por alterações hormonais associadas com amenorreia (ausência de menstruação ou menstruações infrequentes), aumento relativo dos hormônios masculinos, aumento da insulina e síndrome metabólica. Note-se que todas as mulheres possuem hormônios, como testosterona, mas em quantidades menores.


O desenvolvimento folicular normal não se dá ou dá-se raramente, parando nos estádios iniciais de desenvolvimento. Estes folículos são os “quistos ou cistos ” que dão origem à denominação.
As alterações hormonais são causa e simultaneamente efeito do desenvolvimento folicular desregulado.
A Síndrome do Ovário Policístico – SOP (no inglês Polycystic Ovary Syndrome – PCOS) é a patologia endócrina (hormonal) mais frequente em mulheres em idade reprodutiva, podendo atingir 5-10% deste grupo. Mulheres com SOP estão em risco de outras doenças por causa da patologia endócrina subjacente, pelo que devem ser acompanhadas nesse sentido.
É importante esclarecer a diferença entre a síndrome do ovário policístico / policístico e a presença de múltiplos quistos (ou cistos) no ovário. Os quistos (ou cistos) no ovário são muito frequentes nas mulheres em idade reprodutiva, sendo habitualmente resultado do seu normal funcionamento, no contexto do ciclo menstrual. O fato do nome da doença se basear no aspecto dos ovários na ecografia leva muitas vezes a confusão, pois este aspecto não implica uma alteração importante. Apesar do nome (Síndrome do Ovário Policístico), nem todas as mulheres afetadas têm vários quistos e nem todos os quistos múltiplos correspondem a esta doença.

Comentários