A camisinha estourou. O que devo saber?

Confira as dicas a seguir:
1. Sim, existe risco real de infecção. Estamos falando de doenças sexualmente transmissíveis, incluindo HIV, além do risco de gestação;

2. Se rompeu, parar a relação sexual independente da via ser vaginal, anal ou oral;

3. Confirmar se a camisinha ficou no parceiro ou fora, afastando a possibilidade de estar dentro da vagina;

4. Realizar higiene dos genitais com objetivo de retirar excessos de secreção com água e sabão;

5. Tentar urinar após ajuda a retirar possíveis micro-organismos da uretra, canal por onde sai a urina da bexiga;

6. Caso decidam reiniciar as atividades, usar nova camisinha e ter atenção com a técnica;

7. Se ocorreu durante o sexo oral, cuspir e higienizar a boca. Nesse momento evite escovação e fio dental, já que esses podem causar trauma gengival, sangramento, rompendo a barreira de proteção e aumentar a chance de adquirir a infecção;

8. O risco de transmissão é maior quando há lesões na mucosa genital, principalmente se já existe uma outra DST instalada;

9. Falando de parceiro com sorologia desconhecida é importante fazer o teste após 30 dias para HIV;

10. O risco é maior na relação anal, mesmo que heterossexual, pois a mucosa anal é mais frágil e mais vascularizada;

11. Procurar atendimento médico para ser examinada, tratar doenças e, se necessário, iniciar possíveis profilaxias. Ainda existe a opção de contracepção de emergência, para quem não estiver em uso de outro método pra evitar gestação além da camisinha que estourou;

12. É importante procurar atendimento mesmo que sem sintomas. Alguns casos as lesões podem surgir mais internamente, impossibilitando que a própria mulher descubra, além de poder ser indolor e não causar alteração na secreção.

13. Quando a camisinha estoura o mais provável é falha na técnica de colocação;

14. Revise, treine, observe se está deixando ar na ponta. Depois do susto resolvido, nada melhor que aprender e voltar a praticar sem novas surpresas.

Comentários